HIG 970×250
Ilha do GovernadorRio de Janeiro

Prefeitura lança campanha de adoção com animais já castrados e chipados à espera de um lar

Campanha de adoção tem 16 animais especiais à espera de quem queria dar e receber carinho. Foto: divulgação / Subvisa
A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses (Subvisa), lança nesta quinta, 28/05, a campanha Adote.Visa, em busca de um lar para 202 animais (152 cães e 50 gatos) que estão nas duas unidades de medicina veterinária do órgão e podem se tornar fiéis companheiros neste período de isolamento social no enfrentamento à Covid-19 e por toda a vida. Castrados, vacinados, microchipados e cadastrados no Registro Geral de Animais (RGA), os animas que forem adotados terão direto à assistência veterinária gratuita da Subvisa.

A campanha tem 16 peludos especiais como Geleia, que foi atropelado e ficou com uma das patinhas atrofiada. Esses animais são todos cães resgatados das ruas pela equipe do Centro de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho (CCZ), em acidentes de carro ou em condições de maus-tratos. Acolhidos e socorridos na unidade que funciona há 34 anos em Santa Cruz, na Zona Oeste, eles passaram por procedimentos como cirurgias de amputação. Todos estão saudáveis, preparados para viverem em um novo lar. Alguns já estão no Instagram @adote.visa e no site da Vigilância Sanitária, e conquistaram a primeira-dama do município, Sylvia Jane Crivella, madrinha da campanha.

HIG 970×250

– Nesse momento de pandemia, em que muitas pessoas estão tristes e isoladas, nada melhor que a companhia de um animalzinho. E os adotados, então… Chegam de um jeito ainda mais cativantes, trazem muita energia e alegria – diz a primeira-dama Sylvia Jane, que há três anos adotou a vira-lata Chay Maria.

Ao todo, o CCZ tem 89 animais para adoção: 16 gatos e 73 cães, incluindo os 16 da turma de especiais, como Foquinha, Amarelo, Bebezão, Branquinho, Negão, Tiziu e Toquinho, mascotes da campanha. Os outros 109 (são 79 cães e 34 gatos) estão no Instituto Municipal de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman (IJV), que fica em São Cristóvão, na Zona Norte. Em comum, os 202 animais têm o mesmo desejo: encontrar um novo lar. É que, tanto no IJV quanto no CCZ, eles recebem todo o tipo de assistência, da ração ao carinho.

– Com um amigo desses em casa a solidão neste período de isolamento ficará mais leve. Eles são muito bem tratados, mas precisam de uma família e, com toda a certeza, vão retribuir com muito amor – diz a secretária municipal de Saúde, Beatriz Busch.

Feirinhas estão suspensas na pandemia

Nos últimos anos, a Coordenação de Zoonoses da Vigilância Sanitária mantém feirinhas de adoção de segunda a sexta-feira nas unidades veterinárias, com tratadores, residentes e médicos-veterinários caprichando no visual para que os animais toquem o coração de quem busca um, dois, até três para adotar. No entanto, como medida de enfrentamento à Covid-19, a atividade foi uma das muitas suspensas temporariamente, impactando no aumento do número de animais sem lar. Referência no atendimento de medicina veterinária no Brasil, o IJV tem atualmente quase 200 bichanos, mais de 100 deles fora da lista de adoção por estarem em tratamento ou serem filhotes que ainda não podem ser castrados. Já no CCZ, são mais de 300 animais. É que além do recolhimento de bichos envolvidos em acidentes ou que passam por maus-tratos, a unidade faz o resgate de cavalos, porcos, cabras e outros animais de médio e grande porte nas vias. Mas para adoção só mesmo os cães e gatos.

Gatos também estão disponíveis para adoção. Foto: divulgação / Subvisa

Antes de adotar, a médica-veterinária Márcia Rolim, subsecretária de Vigilância Sanitária do Rio, alerta que é fundamental que os interessados saibam as responsabilidades básicas assumidas ao decidirem levar um bichinho para casa, não só os especiais, mas todos eles.

– É muito importante que o adotante saiba o que significa levar um animal para casa. Nesse momento de isolamento, em muitos lares eles são a única companhia do dono e ajudam de uma forma muito especial a superar as dificuldades de se estar só. Mas cães e gatos vivem em média 15 anos, e não podemos imaginar que eles serão apenas uma distração. É preciso pensar no futuro, pois estamos falando de vidas que merecem todo o carinho, atenção e um tutor responsável – destaca Márcia Rolim.

Com a experiência de servidora da Prefeitura que, antes de assumir a Vigilância Sanitária, trabalhou por mais de 15 anos no IJV, Márcia Rolim reforça que todos os 202 animais da campanha estão dentro do perfil de adoção. “Todos eles preenchem os protocolos de adoção, e estão prontos para viverem em um novo lar, inclusive os especiais. Eles são ricos de um carinho que só quem tem um entende”.

Como adotar

Para adotar, basta ter mais de 18 anos e apresentar um documento de identificação com foto e um comprovante de residência diretamente nas unidades, de segunda a sexta-feira, das 10h às 16h. O IJV fica na Avenida Bartolomeu de Gusmão, 1.120, em São Cristóvão, no Complexo Zona Norte da Vigilância, e o CCZ no Largo do Bodegão, 150, em Santa Cruz, no Complexo Zona Oeste. A ida às unidades para o processo de adoção pode ser agendada pelos e-mails adote.visaijv@gmail.com ou adote.visaccz@gmaol.com.

Mostrar mais

Artigos relacionados

amateurfetishist.com tryfist.net trydildo.net