Região Portuária é palco do maior festival de luzes da América Latina

Foto: Porto Maravilha
Foto: Porto Maravilha

A Região Portuária do Rio, que foi revitalizada e se transformou em um dos maiores pontos de encontro da cidade, é palco este mês da 3ª edição do Rio Mapping Festival, maior festival maior festival de luzes da América Latina. Até o dia 30, cariocas e visitantes podem participar de atividades gratuitas e apreciar vídeos projetados em prédios, ruas, monumentos e superfícies inusitadas. Passando por localidades como Santo Cristo, Morro da Providência, Centro, Praça Mauá, o festival tem como missão sensibilizar a população sobre uma nova forma de utilização dos espaços públicos, com uma das técnicas mais inovadoras de arte nos dias atuais, podendo ser vistas nas grandes capitais mundiais.

– A proposta é valorizar esse campo de atuação, legitimando e promovendo a reconfiguração de olhares sobre a paisagem urbana, levando arte para espaços incomuns. Queremos atrair e ampliar o público consumidor de cultura de forma gratuita e interativa, integrando a arte visual, a música e a arquitetura no espaço público através de criatividade, experimentação e tecnologia – disse o idealizador do evento, Paulinho Sacramento, que já havia experimentado a reação do público ao Vídeo Mapping em demonstrações na Orla Conde durante os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Circuito Ilha – Middle

Além das apresentações, a iniciativa inclui exposições e oficinas. Um dos destaques é a “Expo 365×3”, em cartaz até o dia 29 no Galpão Oficial do Festival (Avenida Professor Pereira Reis, 50). Baseada nos olhares dos artistas Anna Carvalho, Christyann Ritse, Ierê Ferreira, Leandro Malaquias, Paulinho Sacramento e Tota Paiva, a mostra apresenta um relato dos três anos de Rio Mapping Festival com fotos, vídeos e projeções. Resultado de parceria com o Grupo SOLTO, que também realiza trabalhos de video mapping, a mostra pode ser visitada às terças, quartas e quintas-feiras, das 14h às 20h, e às sextas e sábados, entre 17h e 2h. Aos domingos, a visitação é das 10h às 16h.

Outra ação importante é a oficina “Formação em Video Mapping”, que dará a seus participantes a formação completa para se produzir um espetáculo de vídeo mapping. Também criada em parceria com Grupo SOLTO, a iniciativa desenvolve todas as potencialidades dos alunos selecionados, desenvolvendo a percepção visual e estimulando o raciocínio criativo. Como trabalho final, a criação de um espetáculo para ser apresentado durante o festival. A oficina acontece no Galpão Oficial do Festival até esta sexta-feira (21/04), das 14h às 19h.

No domingo (23), em comemoração ao Dia de São Jorge, será realizada uma intervenção de Video Mapping com o VJ Paulinho Sacramento na fachada da Igreja Matriz de São Jorge (Rua Clarimundo de Melo), em Quintino. O espetáculo acontecerá entre meia-noite e 5h.

Até o dia 30, os visitantes também poderão curtir música boa no Galpão Oficial. Nesta quinta-feira (20), das 17h às 23h, haverá show de Marcelo Mig. No dia 28, entre 23h e 6h, será a vez da Festa Modinha. No dia do encerramento, será realizado o “Festival com Bailão do Castelo”, com apresentações de VJ Raton, das 17h às 23h, e o “Open Doors+Boiler Beats Festival”, das 23h às 8h.