Portuguesa Rio bate Lusa paulista e é campeã da Copa Rubro-Verde

Partida foi disputada no Canindé, estádio da Portuguesa paulista, anfitriã do torneio

Foto: Divulgação

Disputada no Estádio do Canindé, a primeira edição da Copa Rubro-Verde conheceu a sua campeã durante a noite deste domingo (7). A Portuguesa do Rio de Janeiro, comandada pelo técnico João Carlos Ângelo, derrotou a Associação Portuguesa de Desportos, anfitriã do torneio, nos pênaltis, por 3 a 1, após empate sem gols no tempo regulamentar. Os gols da equipe da Ilha do Governador foram marcados pelo meio-campista Rhayllan, o volante Jhonnathan e o atacante Alexandro. O goleiro Milton Raphael também pegou uma cobrança, a primeira do time de São Paulo.

A competição simbólica nasceu da união das quatro portuguesas: carioca, paulistana londrinense e santista. Mais do que ser apenas um torneio, seu objetivo foi ressaltar o que une os quatro clubes. As Lusas fazem parte da história do futebol brasileiro e estão juntas por um grande propósito: a valorização da marca Portuguesa.

– Foi lindo ver as Lusas unidas numa competição. Todas ganharam. O torneio foi de extrema importância, pois a união fortalece os quatro Clubes e as comunidades lusitanas de São Paulo, Paraná e aqui do nosso Rio de Janeiro. Fomos bem recebidos, e agradeço a todos os envolvidos na organização. Muitas coisas positivas virão – disse o presidente da Lusa carioca, João Rêgo.

Apesar do empate, o vice presidente Marcelo Barros comemorou o resultado e salientou a importância da Copa Rubro-Verde como um teste para o Campeonato Carioca, que começa dia 16, quando a Lusa enfrenta o Botafogo, às 19h30, no Estádio Nilton Santos.

– A nossa Portuguesa fez uma boa atuação. O nosso técnico pôde avaliar o time, que vem se preparando com total intensidade para o Estadual. Estamos felizes por tudo… pela grandiosidade da competição e pelo título de campeã da primeira edição da Copa Rubro-Verde.

A partida
Portuguesa (SP) 0 x 0 Portuguesa – Copa Rubro-Verde, final – 07/01/2018, às 18h30
Local: Estádio do Canindé (São Paulo – SP)
Árbitro: Júlio Cesar Meireles
Assistentes: Ricardo Ferreira da Cruz e Wellington Bragantim Caetano

Portuguesa (SP): João Lopes; Carlinhos (Paulo Fernando, 23’/2ºT), Gabriel Santos, Marcos Vinícius e César; Jonatas Paulista, Felipe, Pereira (Gian, intervalo) e Zé Roberto; Bruno Duarte (Raul, 23’/2ºT) e Luizinho (Franklin, 36’/2ºT). Técnico: Guilherme Alves

Portuguesa: Milton Raphael; Cássio, Luan, Marcão e Diego Maia; Muniz (Ygor, 28’/2ºT), Jhonnatan e Maicon Assis (Rhayllan, 15’/2ºT); Sassá (Andrezinho, 28’/2ºT), Alexsandro e Romarinho (Jairo Paraíba, 28’/2ºT). Técnico: João Carlos Ângelo.

Cartões amarelos: Gabriel Santos, Felipe, César (PSP); Alexasandro, Diego Maia, Jhonnatan (POR);
Pênaltis: Portuguesa (SP) – Gian (X), Raul (X), Paulo Fernando (O), Fanklin (X) /
Portuguesa: Rhayllan (O), Jhonnatan (O), Marcão (X), Diego Maia (X), Alexsandro (O)

XD 970×250