Bruna Louise 970 x 250
Ilha do Governador

Polícia prende Bonde de Jesus que praticam intolerância religiosa no Rio

Terreiro invadido em Duque de Caxias, contabilizando o 10° ataque na região. Foto: Reprodução Facebook

A polícia prendeu no Rio de Janeiro cerca de oito integrantes do grupo denominado Bonde de Jesus, que praticam ataques às religiões de matrizes africanas, em seus terreiros. O mandante do grupo, Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, do Terceiro Comando Puro (TCP), continua sendo procurado.

O Estado do Rio tem assumido uma vertente diferente para a prática do crime, que envolve traficantes e evangélicos. Segundo investigações, essa relação peculiar partiu desde que, a cúpula do TCP se converteu a uma igreja neopentecostal. De acordo com o delegado Gilbert Stivanello, da Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), a intolerância religiosa sempre existiu, mas desde que houve essa conversão a situação piorou. É estimado que aproximadamente 200 terreiros estejam sob ameaças.

Bruna Louise 970 x 250

O primeiro se converter, foi Fernando Gomes de Freitas, o Fernandinho Guarabu, que era chefe do tráfico no Morro do Dendê e morreu recentemente na Ilha do Governador. Em 2010, Fernandinho foi procurado por praticar o crime de intolerância no Dendê. Ele mandou fechar todos terreiros e proibiu qualquer manifestação das religiões de matrizes africanas na comunidade. Ainda de acordo com o delegado, os convertidos tem uma visão distorcidas, se tornando “bandidos de Jesus”.

Mostrar mais

Artigos relacionados