Passeio Ciclístico comemora os 450 anos da Ilha e revela a história da região

Passeio em parceria com a Ecotur ILHA reuniu cerca de 400 participantes

Foto: Divulgação

Em homenagem aos 450 anos da Ilha do Governador, a Associação dos Ciclistas da Ilha do Governador (ACIG) em parceria com a Ecotur ILHA promoveu no último domingo, dia 10, um passeio ciclístico revelando a história dos principais pontos turísticos da região e das belezas naturais. O evento reuniu cerca de 400 participantes dentre crianças, jovens, adultos e idosos.

O passeio se concentrou no Parque Manuel da Bandeira (Aterro do Cocotá) onde Roberto Machiute, guia que fomenta o turismo a frente da Ecotur ILHA oferecendo passeios gratuitos pela Ilha, apresentou a história envolvida no nome “Ilha do Governador”, enaltecendo que a Ilha não é mais bairro desde 1981, e que tem esse nome devido a Salvador de Sá que recebeu a região por doação em regime de sesmaria de seu tio, Mem de Sá, e que se tornou governador da cidade entre 1568 e 1572 e de 1578 a 1599.

Saindo do Cocotá o passeio ciclístico prosseguiu pela orla em direção à Freguesia. Os participantes pararam na praça Calcutá, onde Roberto revelou a história da Freguesia um dos bairros mais tradicionais da Ilha e da Igreja Nossa Senhora da Ajuda, tombada pelo IPHAN. A igreja mais antiga da Ilha reconhecida pela arquidiocese é datada do ano de 1710 possuindo mais de 300 anos.

Os ciclistas realizaram uma segunda parada na Pedra da Onça. O guia revelou a história do antigo bairro do Bananal que acabou sendo englobado pela Freguesia. Machiute contou que o nome da pedra se chamava pedra dos amores e que na verdade a escultura petrificada sobre a pedra remete ao felino maracajá que habitava a região da Ilha do Governador. Roberto também contou uma das versões da história de amizade e fidelidade do gato maracajá e seu possível dono, revelando a lenda da petrificação do animal.

A terceira parada ocorreu na Praça Jerusalém, no Jardim Guanabara, onde o guia revelou a história da Capela Imperial Nossa Senhora da Conceição e da Praia da Bica, uma das regiões muito visitadas para caça pela família imperial no século XIX. Nesta parada, voluntários da equipe do Portal Ilha Carioca forneceram água e lanche aos participantes.

A quarta parada ocorreu na Praça Iaiá Garcia, na Ribeira, onde os participantes foram informados que no passado a região se denominava Freguesia da Ribeira e era junto com a Freguesia uns dos locais mais movimentados da Ilha do Governador, com grande comércio, transporte por bondes e atracadouro de barcas.

A Praça do Zumbi foi o local da quinta parada onde o guia contou o detalhe que o zumbi é menor bairro da Ilha e que sua praia surgiu após um aterramento da região. Comentou, ainda, um pouco da história da Igreja Sagrada Família, localizada no alto do Morro do Ouro.

O passeio ciclístico foi uma iniciativa Associação dos Ciclistas da Ilha do Governador (ACIG) e contou com apoio da GM-Rio, 17° Batalhão de Polícia Militar, Superintendência da Ilha do Governador e dos parceiros Portal Ilha Carioca e Jornal Ilha Notícias.