Jovens mortos no Dendê são sepultados e moradores fazem novo protesto

Jovens mortos no Morro do Dende sao sepultados e moradores fazem novo protesto

Cerca de 300 pessoas acompanharam os enterros dos dois jovens mortos durante a operação da Polícia Civil no Morro do Dendê, na tarde desta quarta-feira no Cemitério do Cacuia. Muitos caminharam do Cocotá ao Cacuia protestando, mas até o momento não foram registrados grandes atos de vandalismos. Uma frase com os dizeres “também morre quem atira. 70% dos favelados morrem antes dos 30 anos” foi pichada no muro do cemitério.

Circuito Ilha – Middle

Os dois foram mortos ontem durante uma operação da Polícia Civil no Morro do Dendê. Segundo os moradores o estudante Gilson da Silva dos Santos, de 13 anos, e o carregador Wanderson Jesus Martins, de 24, foram mortos pelos policiais no interior de uma padaria onde estavam abrigados do tiroteio. Já a Polícia Civil alega que foram apreendidas duas pistolas com Gilson e Wanderson.

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) deve acompanhar o caso. No local onde ocorreram as duas mortes, já foi realizada perícia e a Delegacia de Homicídios da Capital (DH) instaurou inquérito para apurar as circunstâncias do caso.