Fogão vence o atual campeão da Libertadores e chega a 6 pontos

Jogando na Colômbia Botafogo vence o Atlético Nacional

Foto: Divulgação / Conmebol
Foto: Divulgação / Conmebol

Com uma atuação exemplar, o Glorioso venceu o Atlético Nacional por 2 a 0 nesta quinta-feira, no Estádio Atanasio Girardot e chegou a 6 pontos na fase de grupos da Conmebol Libertadores Bridgestone. Camilo e Guilherme fizeram os gols alvinegros.

O Botafogo volta a campo na competição na próxima quinta-feira, no duelo de líderes com o Barcelona (EQU), em Guayaquil. Antes, faz a final da Taça Rio, domingo, contra o Vasco, no Estádio Nilton Santos.

O JOGO

No Estádio Atanasio Girardot, a torcida do Atlético Nacional voltou a dar um show de cordialidade, recebendo com aplausos tanto os torcedores botafoguenses quanto o Botafogo. Um clima pacífico, acolhedor e que deveria ser exemplo para todos.

Dentro de campo, o Atlético jogou no seu estilo, de toque de bola e movimentação, mas o Botafogo mostrou força para equilibrar a partida e ter suas chances.

Aos 5 minutos, Macnelly Torres bateu cruzado e Gatito espalmou. Moreno arriscou uma por cima. Aos 21, Carli salvou quase em cima da linha após finalização de Dayro Moreno. Apesar da posse de bola, o Atlético não criava oportunidades claras.

O Botafogo, por sua vez, fazia um jogo inteligente e começava a ganhar campo para os contra-ataques. Aos 33, Camilo bateu cruzado e Armani pegou. Aos 37, Rodrigo Lindoso fez bom lançamento, Rodrigo Pimpão arrancava livre, só que a arbitragem errou ao apontar impedimento.

Não fez falta porque, pouco depois, o Fogão abriu o placar. Em ótimo contra-ataque, Pimpão tocou, Camilo abriu para João Paulo e correu para a área para finalizar de cabeça, aos 38, sem chances para o goleiro! Atlético Nacional 0 x 1 Botafogo!

Ainda na etapa inicial, o time da casa tentou a reação e quase marcou com Ibarguen, em uma bomba que explodiu em Gatito Fernández.

No segundo tempo, o Botafogo logo teve uma baixa. Rodrigo Pimpão sentiu um problema muscular e teve de ser substituído, dando vez a Guilherme. O time alvinegro se postou mais defensivamente, fechando os espaços do Atlético.

O rival mantinha o seu estilo de jogo e tinha dificuldades em entrar na área. Assim, restava arriscar chutes de longe. Ramirez e Moreno levaram perigo, Bocanegra arriscou duas, ameaçando Gatito.

Jair Ventura trocou Camilo, que saiu de maca, por Fernandes e Roger por Sassá. O Botafogo apostava na sua força defensiva e em um contra-ataque para matar o jogo. E ele veio aos 48! Rodrigo Lindoso roubou bola de carrinho, Guilherme avançou, driblou o zagueiro e bateu no canto para fechar o placar em 2 a 0!

Fonte: botafogo.com.br